Cara, você perdeu uma grande mulher

Tudo bem, por fora ela podia até não ser lá muito grande, mas por dentro, sempre foi a imensidão dos sonhos.

Não, ela não era a mais bonita do bar, a dona da razão, aquela que chega e faz as coisas acontecerem da maneira como ninguém esperava. Ela nunca foi o melhor exemplo de comportamento; esbanjando risos e sorrisos, nunca foi chamada de dama. Ela nunca foi a diferentona que conquista o mundo através de seu estilo, afinal, nem estilo próprio de roupas ela tem, cada dia veste uma coisa, mas cara, mesmo assim, você perdeu uma grande mulher.

Você perdeu a única pessoa que realmente se importou com você. A pessoa que perdeu noites de sono pensando se você estava bem, porque lhe ouviu dizer que há noites não dormia direito. Você perdeu a única pessoa que sacrificava o horário de almoço para te ajudar a procurar emprego. Você perdeu a garota que todas as manhãs te enviava bom dia, na esperança de que aquela frase surtisse efeito no universo e seu dia fosse bom de verdade.

Você perdeu a menina que ficaria sem sair com as amigas para te acompanhar à um jantar de família, porque afinal, a sua família era a família dela também. Você perdeu a moça do sorriso mais lindo, que mesmo despedaçada pelos muitos problemas enfrentados durante o dia, chegava feliz ao seu encontro, trazendo um pouco de paz aos seus dias. Você perdeu a mulher forte e determinada que já havia planejado toda uma vida de crescimento, viagens e descobertas, e o melhor, você estava incluído em cada uma das etapas.

Cara, você perdeu a dona do maior coração desse mundo. A garota que não se importava (de verdade) se no aniversário você poderia lhe dar um jantar no restaurante mais elegante da cidade, ou apenas um abraço. O que importava mesmo é que você fizesse o máximo que podia, e que fosse por amor. Você perdeu a louca dos signos, a conectada com Deus, a rainha das músicas, a alegria das festinhas. Você perdeu o cuidado de quem te amava, o toque de quem te desejava, a companhia de quem jamais iria lhe deixar.

Logo você que vivia dizendo que só queria alguém que lhe fizesse bem, deixou escapar a bondade em pessoa. Permitiu ao orgulho calar seu grito, e agora se sufoca no próprio silêncio.

Uma pena rapaz, uma pena mesmo. Ela já havia comprado a camisa da sua próxima entrevista. Ela já havia preparado o texto para postar no dia do seu aniversário. Ela já havia imaginado a cor da gravata que você usaria no casamento. Pena que o tempo passou, e você decidiu deixar por isso mesmo.

Só o que tenho a dizer é “acabou, boa sorte”. Que os ventos de paz lhe tragam coisas boas, e que um dia você encontre alguém que lhe queira ao menos a metade do que ela queria. Que em sua próxima oportunidade você faça diferente, e que tudo dê certo em seu caminho. Ah, sim, e que você sempre lembre (porque eu sei que vai lembrar) que, cara, você perdeu uma grande mulher.

Ela é a menina que grita em silêncio, e desenha em palavras o uni-verso. A Deus tudo atribui e, dele, tudo recebe. Sempre flutuando em outros mundos, mas com os pés fixos neste aqui. Como canta Ana Carolina: “é que eu sou feita pro amor da cabeça aos pés, e não faço outra coisa se não me doar”.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *