Carta aberta ao meu ex

Leia ao som de: Faz parte – Projota feat. Anitta

Saudades, 10 de julho de 2017.

Talvez devesse ter a cidade, bem ali onde está escrito ‘saudades’, mas na real, saudade é onde eu tenho feito morada nos últimos tempos. E como diz a música: ‘Faz parte sentir saudades de você’.

Faz parte, porque você foi, se não a melhor, a coisa mais significante que aconteceu comigo nos últimos anos. Aliás, foram bons anos que dividimos tudo. As contas, os problemas, as crises, o amor, a cumplicidade. A vida.

Eu sinto saudades da gente. Do que a gente foi e poderia ter sido, mas isso ficou em outro texto. Eu tô te escrevendo com todo o amor e a admiração que tenho por você e pela nossa história.

Amor – desculpa por ainda te chamar assim. É instintivo -, sabe quando as mulheres se reúnem no banheiro da balada pra falar mal do ex? Eu acho que elas fazem isso por não terem tido a sorte que eu tive e de tudo tão lindo que eu vivi ao seu lado. Se hoje você é meu ex, é porque em algum momento eu julguei que você era exatamente o que eu precisava e eu acreditei na gente. E nem mesmo o fim apaga isso tudo o que a gente passou.

Deus que me livre dessa gente que tem amnésia depois que o relacionamento acaba. E que minha nossa senhora da página virada  perdoe essas mulheres que acham que atual do ex é rival. Isso é coisa de gente pequena. De coração e –principalmente – de espírito.

Por falar em atual do ex, fica à vontade pra mostrar essa carta para a moça que você está junto. Ela tem um sorriso incrível e, tenho certeza,  que um dos motivos seja você.

Não estou te escrevendo com o intuito de bagunçar a sua vida. Juro que não é isso. Não é arrependimento, tampouco remorso, mas você deveria saber o cara incrível que é. Essas singelas palavras sinceras são para isso.

O nosso amor foi terno, mas não o bastante para ser eterno. E tá tudo bem. É sério. A gente durou o suficiente pra ser inesquecível e isso é o suficiente pra mim.

Que você continue sendo incrível. Que seus dias sejam leves e o amor uma constante.

Com um restinho de amor e um bocado de saudade,

Assinado: Eu.

Um aquariano na casa dos vinte, que brinca com as palavras e coloca os sentimentos na ponta dos dedos.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *