Ela esperava demais

Ela amou muito alguém que não podia oferecer nem um pouco de amor. Alguém que nunca escondeu que não podia retribuir os seus sentimentos. Mas, pessoas fazem escolhas erradas o tempo todo. E ela escolheu esperar.

Esperar que, com o passar do tempo, as coisas mudassem e ela pudesse receber todo o amor que sabia que ele podia dar. Esperar que um dia andassem de mãos dadas pela rua, enquanto conversavam sobre as coisas mais idiotas do mundo. Esperar que ele viesse. Esperar que ele ficasse. Esperar que ele a amasse.

Sabe qual é o problema dela? Ela esperava demais.

Enquanto espera ele chegar, tem tanta gente querendo ocupar aquele lugar. Tanta gente que faria qualquer coisa pra poder fazer dela a mulher mais feliz e amada do mundo. Por que só ela não consegue enxergar?

O maior problema das pessoas é procurar respostas nas palavras, quando na verdade, são as atitudes de cada um que mostram o que realmente importa. As pessoas tem a mania de procurar nos lugares errados – ou nas pessoas erradas.

Acontece que na esperança dele chegar, ela largou o mundo inteiro por um fio de esperança que ainda tinha no coração. Ela não consegue ver que esse fio, tão delicado, tão frágil, já se rompeu desde o dia que ele se recusou a amá-la pela primeira vez. Desde o dia que ele disse as palavras “eu não te amo, não assim.”. 

Estava na frente dela a resposta que precisava para seguir em frente e dar uma nova chance pro próprio coração. Ela sabia de tudo isso, só não queria enxergar. Ela agarrou com toda força e dor que tinha no peito, cada lado do fio arrebentado. A única esperança dela, era aguentar a dor de permanecer ali até o dia que ele aparecesse para amarrar os nós outra vez.

Ele não ia voltar, ela sabia disso.

Mas a dor era a única coisa que restou dele.


E ela preferiu guardar a dor do que se permitir ser feliz outra vez.


Ela esperava demais alguém que partiu com passagem só de ida. Ela foi a única que ainda não notou essa partida dele… E ele, nem se preocupou com a despedida. Só foi embora porque aquele lugar não era importante para ele. Ela esperava demais dele.

Libriana de 21 anos que mora na Bahia e transforma tudo o que sente em palavras. Quer me conhecer melhor? Vem ler meu blog: O que sinto em palavras.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *