Já me acostumei a decepcionar as pessoas… E não tô nem aí.

hugo ribas decepcionar

Já ouviu falar de medo de decepcionar as pessoas?! Pois é, eu já tive.

No fundo, acho que todo mundo tem um pouco desse medo, não é?! Afinal de contas, ninguém gosta de magoar ou ferir as pessoas que ama. O pior de tudo, é que isso sempre acaba acontecendo, porque é impossível você corresponder a todas as expectativas que estão colocando sobre os seus ombros. Carregar esse fardo é difícil demais… Ele é pesado demais.

Eu percebi que de um jeito ou de outro, eu sempre acabo decepcionando as pessoas, mesmo que eu não queira, mesmo que eu me esforce muito para que isso não aconteça. Seja por conta de uma decisão, de uma palavra, de um ato… Enfim, seja lá o que eu faça, alguém sempre vai se decepcionar. Essa verdade me metia medo, não vou negar. E esse medo me fez refém de relações extremamente tóxicas.

Amigos vampiros, relacionamentos abusivos, cobranças, culpas e exigências. Você se torna brinquedo na mão de pessoas manipuladoras. Eles se acostumam a te cobrar, a te culpar e a te manipular. E pior, eles te abandonam no meio da estrada sem a menor consciência pesada.

Eu era obrigado a fazer tudo o que todo mundo queria. Sempre. Não importava a minha opinião, a minha vontade ou o meu desejo, contanto que correspondesse a todas essas expectativas… Eu não suportava aquela sensação de ser culpado por tudo, sabe?! Então eu me esforçava ao máximo para me eximir de todas essas culpas que, na verdade, nunca foram minhas.

Era o medo da solidão, do abandono, da rejeição… Carências que eu não conseguia entender, nem aceitar… O medo das opiniões alheias. Até que eu saquei o seguinte: A opinião dos outros a meu respeito, na verdade, não tem importância alguma… Elas não definem quem eu sou, entende?! Eu não posso dar poder demais a quem nem me conhece de verdade.

No fundo, eles não sabem de nada…

Decepções existem. Eu me decepciono. As pessoas se decepcionam comigo. Não adianta lutar contra, pois essa é uma guerra perdida.

Quem ama de verdade, não vai embora.

Quem é amigo de verdade, não julga e nem vira as costas.

Então decidi que eu precisava ser fiel a mim mesmo e aos meus sentimentos, sabe?! Com essa história de medo, eu acabei me esquecendo de um detalhe: Eu passei tempo demais decepcionando a mim mesmo.

É ilusão pensar que você nunca mais vai decepcionar as pessoas… Não adianta ter medo, nem tentar ficar agradando a todo mundo. Isso só vai te afastar ainda mais de quem você é. Maturidade é se entregar para a vida e aproveitar todos os ensinamentos que ela oferece através das dores e das alegrias.

Quem ama, fica.

Não chore tanto se alguém te der as costas… Você não tem obrigação nenhuma de corresponder a essas expectativas malucas que inventaram e jogaram pra cima de você.

No fundo, no fundo, eles também tem medo. Eles também já foram muito feridos, machucados. É por isso que não conseguem lidar com as decepções que encontram pelo caminho.

Segue em frente. Sempre em frente. Não olhe para trás.

Pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e escritor se fundem no que ele escreve. Conheça o blog: www.hugoribas.com.br

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *