Um texto para você que anda cansado da vida

Oi, meu bem, tudo bem? Fiquei sabendo que cê anda cansado da vida, que tem desistido um pouco das coisas e de você. Queria entender um pouco toda essa história e como você se sente

O que houve? Muita pressão externa? Pressão interna? As coisas não estão indo como você imaginou? Tudo deu errado de uma hora pra outra, bruscamente? Se frustrou com algo, alguém? Se frustrou com você?

Ó, deixa eu te dizer uma coisa, nuns dias, um tempo atrás, eu também já cansei da vida, mais de uma vez, até. E foi um momento tão difícil, tão dolorido, que nem te conto porque sei que cê tá no mesmo barco que já estive.

Como eu saí disso?

Primeiro, preciso te contar que não foi simples, mas que também não foi um bicho de sete cabeças. Segundo, que é um processo, é ir lutando, se entendendo, entendendo o outro, a vida, as coisas, dia após dia. E por último, mas não menos importante, queria te dizer que cada um tem seu tempo, seu modo, seu momento.

E ó, você não está só nessa, tem um tantão de gente todo dia e a todo momento passando por isso que você está passando e sentindo.

E eu te entendo, não só por também já ter passado por isso, logicamente, de maneira e intensidade diferentes (cada um tem seu jeito, modo e motivos), mas porquê eu acho um momento importante.

E olha, quando falo em momento importante, não quero dizer que você tem que viver assim pra sempre. NÃO. Digo importante, porquê eu acho um momento de reflexão incrível e de observação total também, mas como disse, esse momento tem que ser apenas um momento. NUNCA FAÇA DELE UMA FORMA DE VIDA A LONGO PRAZO.

E agora que você já sabe que eu já passei por isso e que eu já te entendo um pouco, posso tentar te ajudar?

Sim? Jura? Oba!

Ó, primeiro, quero que você me prometa que vai tentar fazer tudo que te propuser fazer aqui, tá bem? O resto a gente vai conversando mais adiante. E uma coisa importante, eu não vou te curar, e nem tenho esse poder, eu apenas vou te mostrar uma nova forma de ver a vida, as coisas e as pessoas. A única pessoa que pode te curar, é você mesmo. Entenda e ponha isso na sua cabeça.

Mas vamos lá?

Primeiro, eu entendo que as expectativas são a maioria das causas da gente se frustrar e acabar cansando, a longo prazo, da vida, de algumas coisas e de algumas pessoas. Então, vamos trabalhá-las?

Se você morar próximo à natureza ou de algum lugar ao ar livre, vai ser perfeito, mas se não morar, tá tudo bem também. Pra quem mora, quero que você pegue um objeto que faça parte da paisagem (ex: uma concha, uma pedrinha), e que você coloque esse objeto em uma das mãos e aperte o máximo que conseguir. Imagine todas as expectativas que você acha que vai criar ou as que você criou, e que está criando, e mentalmente, transfira tudo para o objeto. Demore o tempo que achar necessário. Feche os olhos, se concentre. Quando acabar, no seu tempo, aperte novamente o objeto com a sua maior força e jogue bem longe. Acompanhe suas expectativas indo embora, você está liberto delas, não tem pra que criar expectativas. Deixa a vida seguir o rumo que tem que seguir.

Tá se sentindo mais leve? Mais aliviado?
Que bom, meu bem. Fico muito feliz por isso.

(Óbvio que nem sempre estaremos em lugares assim, então, uma forma mais simples e até mais rápida, é que toda vez que você pensar em criar uma expectativa, seja lá com o que for, pegue um papel, amasse-o e transfira, mentalmente todas as suas expectativas para ele. Depois de ter feito isso, rasgue-o o máximo que puder e jogue fora, bem longe, ou os queime-os.)

Esse exercício, é para nós percebermos que nós criamos as expectativas e que elas são nossas e não pertence à outra pessoa. Ela é única e exclusivamente nossa. E é de nossa total responsabilidade levá-las pra frente, mas tendo em mente que as consequências são nossas e somente nossas, também. Não esqueça disso.

A segunda parte do desafio é você perceber que nada na nossa vida é permanente. Tudo se transforma o tempo inteiro, inclusive nós. Nada é pra sempre, tenha isso em mente. Nossa vida é uma constante impermanência. Você tendo isso em mente, facilitará muito o processo de não criação de expectativas e o processo de aceitar tudo que vier. Tudo acontece por algum motivo, e todos com o mesmo objetivo final: te fazer mais forte. Não se culpe por não querer entender ou não conseguir digerir isso automaticamente, é um processo e cada um tem seu tempo. Eu demorei um tantão pra perceber isso.

E nesse terceiro e último desafio, eu quero que você pegue algo que possa te refletir. Espelho, algum vidro, qualquer coisa que te reflita bem.

Pegou? Ótimo!

Agora só se olhe.

Se perceba. Se toque, sinta sua pele, sua textura, seu cheiro.

Se olhe nos olhos. Tem certeza que quer desistir de tudo? Que quer desistir de você? Você é um ser tão lindo. Você é um ser tão importante pra você. Não se esqueça. Não se deixe. Não se abandone, meu bem. Algumas coisas acontecem somente para observarmos algo na gente. Talvez seja isso, você se observar mais.

Se ame. Se aceite. Respeite o seu momento, o seu tempo, o seu modo. Se reverencie pelo que você foi e todo caminho que foi trabalhado pra tu ter se tornado o que tu és hoje. Se reverencie pela pessoa que você é agora. Sem culpa. Sem se torturar. Perceba o ser maravilhoso e cheio de luz que você é.

Eu fico por aqui, mas com um enorme desejo de ter feito tu pelo menos refletir um tiquinho. Fico feliz de ter tido essa conversa contigo e de poder ter te ajudado de alguma forma.

Reaja. Acredite mais em você, porque eu sempre acreditei em você e nessa força incrível que tu dentro de tu e nem sabia.

De Recife, porém, do mundo. Libriano, meio aquariano. Ama o mar, amar e meditar. Apaixonado por suco de uva, sorrisos, meias coloridas e cheiros no cangote.
Adora finais, mas ama recomeços e voltas por cima. Escritor por vida e por decepções alheias. Tem um pé no chão e outro no budismo. Hey, finge que somos velhos amigos e vamos conversar um pouco.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *