Obrigada por bagunçar a minha vida

Eu tô me enrolando faz uns dias para conseguir pôr no papel tudo que converso sozinha… Esse último ano foi complicado, mas foi um ano incrível! E eu não poderia deixar de te agradecer imensamente. Você não faz ideia do presente GIGANTE que me deu e eu não tenho palavras para descrever a gratidão que sinto por isso: você me trouxe de volta.

Todas as vezes que comentei da nova versão de mim, uma parte dela foi você quem me deu e eu serei eternamente grata à você por isso. Eu tinha me esquecido, sabe? Eu era dessas garotas que se importavam com detalhes bobos, eu era dessas garotas que buscavam trilha sonoras pra vida (e reparavam nelas), eu era dessas que pensavam nas coisas já prevendo a reação do outro… Eu tinha me largado em qualquer canto, e você me trouxe de volta.

Obrigada por me devolver esse jeito de ver a maravilha nas coisas simples da vida.

Por achar graça num pão com maionese pela manhã, por ver o riso nas vezes que a voz sai ao mesmo tempo… Obrigada por mostrar que a vida pode ser um copo de cerveja gelada num boteco da esquina, ou uma manhã arranhando Los Hermanos, ou uma tarde inteira debaixo dos lençóis.

Obrigada por me fazer reparar numa história tatuada em uma rua, por perceber tantas coincidências tão lindas. Obrigada por me acordar de novo, por fazer me sentir feliz o tempo todo. Obrigada por rir de mim, mesmo! Eu (re)aprendi a rir de mim mesma e isso é libertador demais. Parei de fingir e devo isso à você.
Obrigada por me fazer enxergar, de novo, que são os detalhes que fazem toda a diferença.

Então, não tem forma de te esquecer, porque carregarei eternamente essa gratidão por ter permitido você entrar e bagunçar a minha vida. Eu sempre vou te ver quando perceber esses meus detalhes que são tão teus. Que são tão nossos.

A vida não é o mar de rosas que a gente quer e as coisas não se resolvem na pressa que a saudade cobra, mas eu descobri que a fé é maior que a saudade que pulsa, e a gente bem sabe o quanto que a saudade é gigante.

Eu te desejo um bem enorme! E não sei sobre o dia de amanhã, mas sei que eu quero te levar sempre comigo. Independente dos acasos que fogem do nosso controle, eu quero – e vou – te levar sempre comigo, pode apostar.

Obrigada por acontecer você. Obrigada por acontecermos nós.

Engenheira, blogueira, escritora e romântica incorrigível. É geminiana, exagerada e curiosa. Sonha em abraçar o mundo e se espalhar por aí. Vive com a cabeça nas nuvens. É, definitivamente uma colecionadora de amores platônicos e saudades. Nasceu e cresceu no litoral catarinense, não nega a paixão pela praia, pelo sol (e pelo frio) e frutos do mar.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *