Vou refazer meus planos, mas deixarei os nossos em espera

Eu não sei por que você veio, já que não tinha a intenção de ficar.

Não sei por que sentou para tomar um café, se deixou ele na xícara a esfriar. Não sei por que escolheu partir, se eu te acolhi para ficar. O que passa nessa sua cabeça, que você acredita que aqueles que realmente querem seu bem, vieram para te derrotar?

São todas as questões que passam na minha mente, desde que você resolveu partir, e não silenciosamente, mas para me atacar.Você virou a mesa contra mim, mas eu continuo aqui, de braços abertos, porque amor é tudo o que eu sei dar. Nada na vida será como antes, mas se você quiser, eu posso te perdoar. Se você pedir ajuda, posso segurar sua mão e tirar desse poço sem fundo, com a melhor intenção de te curar. E se você escolher sumir, saiba que, mesmo de longe, estarei aqui para te impedir.

Outra noite.

Apenas mais uma – das muitas – em que eu passei acordada pensando se você também está acordado pensando em mim. E eu tento não pensar, tenho esperança de não ter esperança, mas meu coração – sempre tão bobo – sempre consegue me enganar. E então, sigo eu, em mais uma noite acordada pensando onde você está e se – algum dia – pretende voltar.

O mundo deu mil voltas e eu reescrevi minha história em cada uma delas na intenção de que – um dia – uma delas pudesse se realizar. Em todas você estava presente de mil formas diferentes, nas mil formas que imagino você aparecendo e pedindo pra ficar. Porque eu sei que apesar das dificuldades que passamos e de todos os empecilhos, nada é forte o suficiente pra te manter longe quando sabemos que tudo o que você quer é fazer-se presente e tornar o nosso agora um lugar melhor, fazendo tudo se encaixar.

Mas enquanto esse momento não chegar, irei soltar a sua mão, mesmo que me doa a alma te libertar, mas se tiver que permanecer por obrigação isso sim iria me magoar. Te acompanharei em silêncio, irei crer que a minha fé será o suficiente para sentimentos bons te emanar, não é fácil fingir que nada me afeta e que está tudo bem desde que aqui você achou que não era mais o seu lugar.

Sou uma menina grande e prometi a mim mesma que não iria mais chorar, vou refazer meus planos, mas deixarei os nossos em espera, porque algo em mim me diz, que algum dia, talvez meses ou anos, você também irá olhar pra trás com a mesma saudade latente e vai sim pedir abrigo em meu colo, e dessa vez vai vir pra ficar. A vida continua uma maratona sem fim de tarefas acumuladas, a distância, a nova rotina, todas as pessoas que entraram em nossas vidas, tudo isso pode nos aterrorizar, e deixar aquele “E, SE” entalado na garganta, nos obrigando tudo pra fora vomitar.

Mas desde já lhe faço uma promessa, acabaram as cobranças, os por quês dos pra quê e pelo quê de tudo que já repetimos infinitas vezes e tanto de nós vieram a judiar. Que agora nos reste uma única certeza, nos amamos e mesmo que não mais nos mesmo sonhos, no coração um do outro sempre teremos ali, a nossa referência para um lar.

Texto colaborativo escrito por Grazielle Vieira, Regiane Vieira e Stephanie Almeida

Mineira que vive no Rio, escreve em vários blogs lindos, ama Friends e Taylor Swift e, apesar de ser advogada, se encontra mesmo é na escrita. Ama café, pôr do sol no inverno, gatos e odeia pagar boletos. Dona e proprietária do Vigor Frágil

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *