As minhas prioridades mudaram

Viu, vem aqui, vamos levar um papo sério.

E dessa vez eu não quero falar de sofrimento, nem dor, muito menos de saudade. Sabe quando você mesmo já não aguenta mais a sua própria mania de olhar apenas o lado negativo das coisas?! Então, é isso que está acontecendo comigo… E talvez com você também, principalmente quando se trata de AMOR.

Estou muito longe de ser uma pessoa fria. Não sou aquele tipo de gente que foge de romances e detesta criar vínculos. Pelo contrário… Se tem uma coisa que eu gosto, essa coisa é amar.

E, olha, tem muita gente por aí que também gosta. São tantos os textões românticos. Eu leio todos e me emociono com cada um deles. Falamos de amor, buscamos o amor, sonhamos com esse tal de amor, projetamos o amor… E, de repente, sem nem perceber, ele se torna uma prioridade absoluta nas nossas vidas. Você começa a acreditar que só será feliz se estiver dentro de um “relacionamento sério”…

Essa prioridade absoluta é capaz de mudar todo o rumo da sua vida. Se você estiver solteiro, vai se sentir sempre incompleto, como se faltasse um pedaço crucial do seu corpo. E se estiver dentro de uma relação infeliz, vai se submeter aos mais perigosos abusos psicológicos para não perdê-la.

Tudo isso porque alguém no mundo determinou que o único caminho para a felicidade é o amor romântico.

Porém, se você começar a olhar a vida com um pouco mais de profundidade, vai perceber que as coisas não são bem assim. Você pode começar a escolher as suas prioridades. E elas podem ser muitas. Todas elas podem te fazer muito feliz… Prioridades que dependam apenas de você.

Prioridades simples, como ir ao cinema toda semana… Ler um livro… Fazer uma viagem uma vez por ano. Estar na companhia de amigos que te façam bem. Aprender coisas novas.

Prioridades complexas, como aprender a lidar com a própria solidão ou descobrir o lugar onde está guardado o seu amor próprio.

Prioridades difíceis, como superar seus traumas do passado e seus medos de enfrentar a vida.

Prioridades maravilhosas, como descobrir talentos, arriscar-se em aventuras inimagináveis.

Prioridades corajosas, como aprender a sorrir, mesmo quando o coração está apertado e agradecer à vida por tantos desafios, por vezes muitíssimo doloridos.

Quando a gente começa a pensar sobre tudo isso, acontece uma reviravolta na mente. Algo que podemos chamar de “despertar”. Um lance tipo: “Opa! A vida é muito mais do que encontrar um grande amor ou sofrer por alguém que não me quis mais”.

Sabe, nós vivemos sofrendo por desilusão, saudade e relacionamentos traumáticos. Dormimos e acordamos chorando por aquelas pessoas que não estão nem aí para a gente… Pessoas que simplesmente foram embora ou que só entraram nas nossas vidas para fazer uma bagunça daquelas!!!

Será que não está na hora de mudarmos o foco?! De repente, o seu foco pode ser, simplesmente, viver momentos felizes consigo mesmo. A sua prioridade máxima pode ser a seguinte: Olhar-se no espelho e sorrir. Olhar-se no espelho e gostar do que está vendo. Ficar de bem com a vida. Ficar em paz. E aí, quem sabe, sem que isso seja uma prioridade, mas sim a consequência da sua própria felicidade íntima, alguém muito bacana pode cruzar o seu caminho… E então trilharão um novo caminho juntos, sem sofrimentos, decepções ou frustrações desnecessárias.

Bora tentar?!

Pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e escritor se fundem no que ele escreve. Conheça o blog: www.hugoribas.com.br

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *