Barry Allen mostra que todos somos SUPER

No meio em que vivemos hoje, ter alguém que se importe a ponto de tomar todas as suas dores e lutar até o fim por você, é algo extremamente raro. É algo que o Barry faz todo o tempo – e ele nem precisa ser o Flash para isso. Ele é apenas ele, e com ou sem os poderes que tem, acredita que pode salvar o mundo inteiro sozinho – e luta até o fim, mesmo que tudo pareça estar contra ele. Barry é um bom exemplo para ser seguido.

Não que querer carregar o muno nas costas e sentir toda a dor por ele seja algo bom, não é isso. Barry não sente o peso calado e parado esperando alguém resolvê-lo. Barry corre. E não com sua velocidade de fato, mas ele corre atrás de encontrar um meio para ajudar no conserto do que aconteceu. Ele não se importa de estar ajudando alguém desconhecido ou um amigo e familiar próximo, ele corre do mesmo jeito por qualquer pessoa. É o que faz ele se sentir melhor, sabe? É ter compaixão pelo mundo – e o mundo anda mesmo precisando de mais um pouco de compaixão nos corações.

O Barry mostra que precisamos apenas querer e ter coragem de dar a cara a tapa para lutar, e então conseguiremos o que quisermos. Mesmo quando estava sem sua velocidade, Barry encontrou um jeito de poder ajudar quem precisou dele. Barry tem um jeito protetor. De cuidar, querer bem e colocar sempre o bem-estar de quem se ama à frente do seu. Ele mostra suas fraquezas, sabe? Deixando-as expostas para quem quiser chegar. E isso não o torna mais fraco, claro que não. Isso só mostra o quanto ele é ainda mais forte do que pensamos. O quanto ele é ainda mais corajoso do que pensamos. O quanto a transparência pode ajudar nas horas difíceis. Por quê? Porque quando se é transparente, quem está te vendo já sabe o que esperar de você. E então, agora, é a sua hora de mostrar para o que veio e surpreender.

Como qualquer pessoa, Barry tem defeitos. Ele peca quando tenta esconder as coisas de pessoas próximas – mesmo que seja com as melhores das intenções. Barry peca quando não ouve quem está ao seu redor, porque eles são um time, e um time não funciona senão estiver unido ou senão houver confiança.

Barry chora quando algo dá errado e sorri quando consegue o que quer, como todos nós fazemos. Barry mostra que até os fictícios super-heróis, com todos os privilégios que seus super poderes dão, são gente como a gente. Barry mostra que para ser super, basta querer.

RUN, BARRY, RUN! / CORRE, BARRY, CORRE!

Sabe por que essa frase – que é dita, praticamente, em todos os episódios – é a minha preferida? Porque ela me faz entender que basta apenas querer correr atrás dos desejos, sonhos ou o que for, para conseguir alcança-los. Não preciso de super poderes, eu só preciso acreditar. Já dizia Renato Russo: “Quem acredita sempre alcança”.

Barry mostra que todos tem um super-herói guardado dentro de si, basta permitir que ele saia para correr e mostrar pro mundo que nada existente é capaz de impedi-lo de vencer.

Ele já era super antes de virar herói – e nós todos também.

Libriana de 21 anos que mora na Bahia e transforma tudo o que sente em palavras. Quer me conhecer melhor? Vem ler meu blog: O que sinto em palavras.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *