O amor vai te encontrar

Esses dias quando estava no ônibus, contando quantos carros passavam para eu ter a sensação que já estava chegando ao meu destino, uma pergunta aleatória me veio à mente: “quantas pessoas estão desacreditadas no amor nesse momento?”. Acabei pegando o caderno e anotando mais um dos meus questionamentos. Conclusões são difíceis de chegar, mas tentei entender os motivos que levam as pessoas desvalorizar o maior dos sentidos.

Infelizmente hoje a gente vive em uma cultura do desinteresse, as pessoas estão cada vez mais orgulhosas. Ninguém quer falar o que sente, porque isso mostra certa “falta de força”, e, quando chega o fim do dia o coração está vazio, só por causa de um orgulho bobo. Até porque, isso não é ter falta de força, é ser corajoso o suficiente para admitir o que sente, eu tenho uma admiração enorme em relação às pessoas que mostram interesse, que falam “ei, eu gosto de você, sabe?!”, isso é um papel que poucos querem possuir. Ainda bem que existem essas pessoas no mundo!

Imagina que sem graça seria não ter pessoas que sorriem sempre só de pensar em alguém. Ou, o quão monótono seria o dia sem ter alguém que te mande uma música dizendo “escutei essa música e lembrei de você!” São essas as pessoas que mantém o amor vivo, pulsando no coração, é por causa delas que precisamos continuar acreditando. A essas pessoas meu muito obrigada! E a quem anda desacreditado no amor, vem cá, vou te contar uma coisa, por mais distante que isso esteja da sua realidade, o amor sempre chega, ele sempre bate na porta de quem quer sua companhia, o amor vai conversar com você, vai fazer você compreender os motivos da sua demora. Por mais que ele se atrase, ele sempre chega. É necessário ter paciência, às vezes você só precisa organizar seu interior para poder receber um sentimento tão grandioso.

Talvez ele esteja dormindo nesse exato momento, ou quebrando a cabeça em alguma aula de matemática. Talvez ele esteja lendo um livro, ou saindo do trabalho. Talvez ele esteja à quilômetros de distância de você, mas mesmo assim se faz presente, te mostrando que valerá à pena ser paciente. Talvez vocês se encontrem, por acaso, na internet, num tedioso sábado à noite, quando você decidiu ficar em casa e acabou conhecendo-o. Talvez vocês torçam pelo mesmo time, amem café, tenham um gosto musical parecido. Talvez você acabe esbarrando-se nele, acidentalmente. Ele vai chegar, acredite!

Com o tempo a gente aprende que o amor não gosta de ser idealizado. Ele gosta de acontecer. Ele chega de surpresa. Te ajuda na organização dos móveis. Toma um café, ou chá. Diz que quer provar o gosto do seu suco. Te conta um conto. Te faz um poema. Te dar um “bom dia” cheio dele próprio. Ele sempre chega.

Você não precisa ter receio em dizer o que sente. Deve ser angustiante guardar no coração todos os sentimentos, com medo de dividi-los com alguém. Por isso, a melhor saída sempre será a que tem o amor como guia. Queria ser guiado.

Por mais que o amor demore um pouco, pode ser que ele só esteja esperando você tomar conhecimento que ele gosta de surpreender, ele sempre comparece.

Então, nunca esqueça, o amor vai te encontrar!

Ela tem o riso frouxo. Apaixonada pela delicadeza das coisas simples, por livros, pela a arte, flores, pizza e café com leite. Encontrou na escrita a melhor forma de expressar sua sensibilidade. Descobriu que a beleza não mora nos espelhos, da mesma forma como a arte não mora nas molduras. Ama pessoas que gostam de conversar e procura sempre a poesia que vive dentro de cada ser.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *