É isso mesmo. Nem toda pessoa que passa pela nossa vida, vai ficar. Nem todo amor que passa pelo nosso coração vai permanecer. E tá tudo bem. É assim mesmo. A nossa vida é uma permanente impermanência e a gente tem que se acostumar com isso. É difícil. É um processo. É algo que a gente não tá acostumado, mas se acostuma, mas se adapta.

Quando digo que tá tudo bem alguém não permanecer na nossa vida, quero dizer que nem sempre as pessoas vão querer estar ou permanecer ao nosso lado, e isso é dela e somente dela. O que é nosso, o que sentimentos permanece com a gente, é da gente. O que o outro sente é do outro, pertence ao outro e a gente não tem como controlar isso, a gente não pode controlar e é assim mesmo. Só é você se colocar no lugar do outro, você queria que alguém mandasse no que você sente? Que te obrigasse a ficar num lugar ou com alguém que não mexe mais com você? Com alguém que você não ama mais? Com alguém que não te faz mais bem? Eu nem sei sua resposta, mas eu torço para que seja “não”.

Quando a gente se põe no lugar do outro, fica um pouco mais fácil de entender as coisas, o que acontece. Cada pessoa é um mundo, um universo e talvez, em algum momento, não façamos mais parte dos seres que habitam nele, assim como tem gente que você não quer que permaneça mais no seu mundo, no seu universo. Tudo que acontece com o outro, pode acontecer contigo, pense sempre desse jeito, que as coisas se tornam um pouco mais fáceis de se entender e de se aceitar.

Quero, também, te pedir para que quando alguém quiser ir embora da sua vida, você procure saber os motivos, e se o outro não quiser contar, você aceite. E olha, deixa eu te contar, você pode sofrer, pode chorar, se espernear. Todo esse sofrimento que aparentemente irá acontecer será válido e importante para a sua vida a partir daquele momento. Tu te tornará mais forte, mais maduro, mais resistente aos próximos obstáculo, só te peço que você não ignore ou se finja de forte e não sofra o que tem pra sofrer, pois, só vai ser ruim pra você. Você vai ficar com isso dentro de você e talvez você desconte no próximo que irá conhecer (e que não tem nada a ver com o que te aconteceu no passado), não se torne uma pessoa amarga porque alguém te machucou. Não machuque outra pessoa porque uma te feriu. Não brinque com os sentimentos dos outro, só porque alguém brincou com os seus. Você só tá replicando o que te fizerem e tá sendo uma pessoa igual àquela que tu um dia abominou. Você quer mesmo ser igual a pessoa que te machucou? Que te feriu? Que foi embora da tua vida sem dar nenhum tipo de satisfação? Eu tenho certeza que não.

Sei que nos ensinam que é proibido sofrer, que é proibido demonstrar demais. Mas é tudo mentira, você pode sentir sim. Você pode sofrer sim. Você pode demonstrar sim, tanto alegrias quanto tristezas. É normal da gente. É natural do nosso ser. Não se esconda de você. Não sinta tudo abafado que um dia explode e tu é o único que se machuca mais.

E olha, não se obrigue a fazer tudo que falei, como sempre digo, cada um tem seu tempo, espere o seu. Respeite o seu. Se respeite. E acima de tudo, respeite o próximo. Ele também é um universo cheio de traumas e acontecimentos e cabe somente a você ser uma experiência boa para ele ou ser mais uma catástrofe no mundo do outro. Tá bem?

De Recife, porém, do mundo. Libriano, meio aquariano. Ama o mar, amar e meditar. Apaixonado por suco de uva, sorrisos, meias coloridas e cheiros no cangote.
Adora finais, mas ama recomeços e voltas por cima. Escritor por vida e por decepções alheias. Tem um pé no chão e outro no budismo. Hey, finge que somos velhos amigos e vamos conversar um pouco.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *