Eu não tenho uma pessoa

“Se eu matar alguém, ela é a pessoa que eu ligo para me ajudar a arrastar o corpo pela sala. Ela é minha pessoa.”

Greys Anatomy

No começo desse ano, enquanto lia centenas de declarações sobre o dia do amigo, me senti mal. Percebi que não tenho uma pessoa, uma melhor amiga. Um único alguém. Uma única e exclusiva pessoa. Porque eu tenho amigos tão especiais, que me sentiria péssima escolhendo apenas um para ser a minha pessoa.

São pessoas diferentes, mas que, juntas, se tornam a minha pessoa.

Eu tenho a pessoa da alegria, aquela que basta um olhar pra surgir uma risada daquelas incontroláveis e inesperadas. Eu não entendo muito bem o porquê, deve ser a energia, ou sei lá. É uma sensação boa, uma luz. Basta ouvir sua voz que um sorriso já brota no meu rosto. É instantâneo e mais rápido que miojo.

Tenho, também, a pessoa da dor. Aquela que me entende porque sofre tanto quanto eu. Ela sabe dos meus dilemas, dos meus segredos, de tudo que me dá vergonha e eu insisto em esconder com uma máscara de sorriso no rosto. Ela pega a máscara dela, joga no lixo, e vem chorar comigo. Aquele choro que limpa a alma, sabe? E faz tudo melhorar.

Tenho a pessoa dos diálogos. Ela sabe como mudar as coisas com algumas palavrinhas, feito mágica. Ela tem o dom de achar solução até no que parece impossível de solucionar.

Tem, também, a pessoa do amor incondicional. Ela nunca deixou de estar ao meu lado, sabe? Até nos momentos de briga, ela sempre esteve lá. Enxugou minhas lágrimas até nos momentos em que queria me matar. Me estendeu a mão mesmo quando eu virei a cara. Ela se importou comigo quando ninguém mais se importou. Ela passou horas acordado ao meu lado durante minhas crises de ansiedade, mesmo tendo que acordar às 7 horas no dia seguinte.

A pessoa das horas difíceis. Posso ligar, mandar sinal de fumaça, qualquer coisa. Se estiver numa situação difícil, ela aparece. E aparece vestida de super heroína, pronta para me salvar de tudo e de todos.  Ela aparece e o sol vem junto. É como se a coisa mais banal se tornasse uma grande piada. Ela enxerga vida onde não há, ela enxerga felicidade em qualquer coisa e faz você enxergar também. Ela é luz.

Acho que, no fundo, é por isso que eu não tenho uma pessoa, eu tenho várias. E todas elas se completam de forma a se transformarem na pessoa mais perfeita desse mundo.

Sentiu inveja, Cristina Yang?

Taurina, viciada em Greys Anatomy e Taylor Swift, estudante de direito por obrigação e escritora por amor.
Dona do Palavras e Clichês

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *