Rapaz, amadurece!

Quando lhe conheci, o que mais admirava em você era sua maturidade e sua forma madura de encarar a vida. Alguém que corria atrás dos sonhos e que não se importava com a opinião alheia. Me demonstrou sempre que sair da zona de conforto era necessário e surpreendente. Você me inspirou a seguir meus sonhos e minhas vontades. Me apaixonei pelo cara ideal. Nada melhor que ter alguém ao lado que você admira, respeita e tem como exemplo. Perdi noites em claro pensando em como chegar ao seu patamar de maturidade e me assustava com a ideia de não conseguir. E depois de tantas noites idealizando o pouco que te conhecia, um dia bebi um gole de café e despertei.

Dia após dia fui vendo o babaca que você foi se tornando. Por trás dessa armadura de homem maduro, tem um moleque mais imaturo que meu primo de dez anos. Você não sabe assumir os próprios erros e tem essa mania irritante de fazer birra por tudo. Você com esse seu jeito mimado, tenta a todo custo convencer as pessoas a fazer o que você quer. Você não aceita a ideia de algo sair do seu controle e ser rejeitado nunca esteve nos seus planos. Aí você faz essa cara de bom moço desprotegido, abandonado e pronto. Consegue logo o que quer. Só que deixa eu te contar um segredo? Não caio mais nessa. Cansei. Não sou seus amigos que tem a mesma idade mental que você e nem sou as tolinhas que ainda caem no seu papinho barato e dão risada achando graça em tudo que você faz. Você não é engraçado. Você é babaca.

Cara, para de levar a vida como um grande circo. Não tem graça nenhuma fazer malabares com corações, esguichar desprezo pela flor, fazer o mágico e sumir feito coelho na cartola. Prometer juras de amor para várias mulheres não é ser pegador, é ser idiota mesmo. Para de viver na barra da saia da sua mãe. Levanta e batalha pelas suas coisas. Se você ainda tem algum sonho, corra atrás dele. Eu te garanto que é maravilhoso ter o sentimento de “eu tentei”. É mais admirável que “eu consegui”. Pelo menos você foi atrás. Se ainda lhe restar um pouco de vergonha na cara, pense nisso.

Você me enganou direitinho. Aquele cara que eu tanto admirava, hoje eu abomino. Essa sua vida de viver num eterno parque, brincar com tudo, não é o que eu quero para mim. Eu quero muito mais, porque eu amadureci acreditando nesse homem que nunca habitou em você. Brincar com a vida das pessoas pode ser perigoso. Um dia você brinca, outro você pode ser o brinquedo. Levar a vida com a idade mental de uma criança, é se auto sabotar e afastar quem se aproxima. Se bobear, a sua segunda brincadeira predileta é apertar a campainha e sair correndo. A primeira, ainda é brincar com corações.

Futura publicitária, tenho 23 anos de vida. 14 anos traduzindo as batidas do coração. Minha alma gêmea é a escrita. Leonina raiz e protejo como uma leoa as pessoas que amo e meus ideais. Meu sonho é seguir à risca: plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho. Paulista criada em Minas Gerais, tudo na minha vida é “trem bão demais sô” regado a pão de queijo e café.

Comments

comments

Talvez você goste de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *