Clique e ouça Fate – Grey Reverend.

Tenho uma cicatriz no joelho esquerdo que ganhei em um acidente de bicicleta quando tinha oito anos. Na época, nem cheguei a levar ponto, mas mesmo assim uma cicatriz de uns três centímetros ficou enfeitando meu joelho para sempre. Quando uso saia, vestido ou shorts, eu costumo me lembrar dessa cicatriz. E sempre que fecha o tempo e a minha cicatriz começa a latejar, pode esperar que vem chuva por aí. 

 Esses dias pensei em pesquisar sobre isso, e descobri que é comprovado pelos médicos que quando ocorrem variações climáticas a pele de uma cicatriz fica mais sensível, por isso, quando vai chover você costuma sentir dor no que um dia já foi um machucado. Os médicos não sabem explicar ao certo o motivo disso acontecer, mas o fato é que essa cicatriz que ficou quando você caiu de bicicleta, do balanço,  quando tropeçou no degraus da escada, ou após fazer uma cirurgia, enfim, essa pequena marquinha ai pode sentir quando uma tempestade se aproxima.
 E se as cicatrizes representam um machucado dolorido que criou casquinha e se fechou, isso significa que de alguma forma as cicatrizes que carregamos em nossa alma também conseguem sentir quando coisas ruins irão acontecer. 
Não sei e está fazendo sentido para você que está lendo, mas o que quero dizer com isso tudo é que os machucados que fazemos durante a vida, em breve descobrem uma forma de se curar, e logo você percebe que uma cicatriz pegou o lugar daquela dor gigante que até então pulava em seu peito. Logo essa dor vira aprendizado e você pode olhar para a cicatriz com a certeza de que consegue superar até a dores mais difíceis. 
E assim como essa cicatriz que você possui em algum lugar do corpo costuma doer quando a chuva está chegando, você provavelmente conseguirá sentir quando as tempestades da vida se aproximam. Conseguirá saber quando alguém se aproxima de você com intenções ruins, para criar outros machucados em seu peito e depois ir embora. Então, comece a se ouvir mais. Tudo que você viveu não foi à toa. As coisas que vivemos são capazes de nos ensinar algo e as vezes ficamos tão desesperado procurando por conselhos externos que esquecemos de olhar pra dentro. 
 Essas dores que sentimos servem para nos prevenir de tomar chuva. Você não pode se livrar das cicatrizes que possui – poeticamente falando – elas sempre estarão aí em sua pele, te lembrando do que doeu um dia, do que um dia foi um machucado feio e sangrento. Mas não só isso, elas também te lembrarão que a mesma força que um você teve para conseguir superar aquela dor horrível e aguentar todo o processo de cura dos machucados, continua aí com você. E com isso, todas as vezes em que as tempestades da vida se aproximarem e você se encontrar novamente machucado por algo ou alguém, conseguirá se lembrar que assim como as outras dores encontraram formas de serem curadas e no tempo certo todas as feridas se regeneraram e tornaram-se cicatrizes, as dores que você está sentindo agora também encontrarão.

22 anos, garota do interior, puxa bem de leve o ‘R’ quando fala ‘porta’. Em algum momento percebeu que sua voz não era ouvida, passou então a escrever tudo o que sentia. Quando percebeu que as pessoas gostavam de ouvi-la, encontrou na escrita uma ponte capaz de ligar corações. Viciada em café recém passado, em Greys Anatomy, na Mulher Maravilha, apaixonada por dias nublados, por cachorros e pelo Danilo, é claro. Escreve também no “O Mundo da Lari”.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *