Penso que ser intensa é sinônimo de profundidade

Eu nunca sei fazer as coisas sem me transbordar

Não sei sorrir sem gargalhar,

Não sei chorar sem me despedaçar

As histórias que eu conto eu vivo um drama “hollywoodiano”

Quando sofro, eu vivo luto

Se for pra defender alguém, vai com minhas unhas e dentes

Amar eu nunca amei pela metade

Esquecer já esqueci de um dia para o outro

E o ódio só durou um dia (mas vivi o ódio)

Eu não sei mentir, por isso me acho decifrável

Indecifrável quando quero

Confusa quase sempre

Porém, decidida quando precisa

Talvez intensidade seja isso. Um mix de glamour com dor e pequenas doses de êxtase

Eu entro em êxtase quando me apaixono

Eu me jogo

Me adentro

Vou sem medo

Até sofrer de novo, jurar não amar novamente, escrever versos de amor e dor

Até o ciclo voltar. E de novo, de novo.

Não estou nem aí, eu vivi

Eu vivo

Você vive? Você se entrega? O que você faz?

Todo mundo fala da minha personalidade

Mas todos queriam viver como eu vivo

INTENSAMENTE.

Eu sou aquela pessoa que veio pra te tocar com palavras, e dividir algum conhecimento que eu adquiri.
Eu fico louca quando alguém pega um texto meu e leva pra sua vida. É como se um pedaço de mim servisse para o outro. Todas as minhas experiências eu compartilho com amor.
No final das contas, minha intenção é saber se o que escrevi fez a diferença.
Possui a página Déborah Izy no Facebook, curta lá 🙂

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *