Eu não sei se você sabe, mas tá bem complicado do lado de cá. Do meu lado, do lado de quem não acreditava que isso aqui – a gente, nós dois, eu e você – poderia rolar outra vez. Meu estômago embrulha só de pensar em tudo que eu jurei de pé junto que não viveria mais. Eu não sei onde me enfiar quando me lembro das vezes em que enchi a cara e prometi – sem cruzar os dedos – que eu NÃO iria me apegar tão cedo
Merda. Eu sou muito ruim nesse negócio de “dar um tempo”
Eu até tentei, eu confesso. Tirei minha agendinha rosa do armário, anotei em letras garrafais todas as coisas que eu queria priorizar na minha vida. Pensei em fazer meditação, pintar o cabelo de outra cor, ir viajar para um lugar inusitado, mudar totalmente o meu guarda-roupa. Pensei até mesmo em começar a frequentar uma cafeteria aqui perto de casa todas as semanas só pra colocar minha pilha de livros em dia. Escrevi milhares de coisinhas, menos a possibilidade de me envolver novamente.

Mas aí, você apareceu

Não era para ser nada, era pra ser apenas um encontro casual. Pelo menos, foi o que eu disse pro meu reflexo que seria. Eu prometi que seria apenas uma saída e que depois, não nos falaríamos mais, deixaríamos para trás um dia agradável e eu voltaria pros meus livros de romance. Não éramos para ser, mas fomos. Eu acabei gostando do seu beijo mais do que deveria, e vim me culpando no caminho de volta para casa.
Sim me culpando. Porque antes mesmo de chegar, meu celular já havia apitado com uma piadinha sua, e eu já tinha sorrido pra tela daquele mesmo jeito bobo. Exatamente, eu sabia onde estava me metendo. Sabia que meus dedos nervosos iriam te responder e que nós passaríamos a madrugada inteira conversando. Eu sabia que teria que encarar meu reflexo no espelho pela manhã e me desculpar por estar novamente me enfiando na mesma história.

Eu não estava dando tempo pro meu coração, me entende? Todos os sites da internet haviam me inspirado a respirar um pouco sem esse lance todo de ter alguém. Eu sabia que era o certo, que meu corpo estava mesmo precisando se curar de algumas cicatrizes. Não era pra eu entrar em outro relacionamento- não que isso seja um, porque não é-, não era nem pra eu estar perto de outra pessoa que tenha o potencial de me fazer sentir algo.

Mas o que eu fiz? O contrário. Corri pros seus braços! Isso parece tão estúpido em palavras, mas tão certo aqui dentro, que eu sei que estou ferrada. Nem tenho coragem de ver minha agendinha, porque de tempo, eu fui muito ruim. Eu ao invés de desviar, escolhi trombar com você, com seu cheiro gostoso que ficou impregnado na minha roupa, com seus olhos que me deixam completamente hipnotizada e com essa boca que – é melhor deixar pra lá.

Eu não deveria me apegar, mas é você. Como não me apegar quando alguém é tão lindo internamente e tão legal como você é? Você está tornando minha missão de permanecer fria e distante uma coisa impossível. Cada vez mais eu me perco querendo te encontrar. Meus batimentos aceleram e eu sinto sua falta. Que droga! Fica difícil tentar me afastar quando você se torna tão presente.

Eu não quero me ver novamente apaixonada por alguém, mas por algum motivo eu sinto em todas as células que dessa vez não vai ter jeito. Você apareceu quando eu estava despreparada, quando eu definitivamente não queria nada com ninguém e de repente, boom.. Eu não sei o que eu quero, mas quero você.
E eu quero te socar por ter aparecido, mas ao mesmo tempo, eu quero te beijar por não ir embora.

O que diabos você veio fazer perto de mim? Você não estava nos meus planos.

20 anos de muita história para contar, autora do blog DuzentasLinhas, residente do país das maravilhas e escritora nas horas vagas – nas outras também. Geminiana, sonhadora, avoada, estudante de psicologia, especialista em matérias impossíveis e completamente apaixonada por pessoas, flores e tudo que há de belo no mundo. Acredita em fadas, sereias e em um amor que cura todos os males. Você pode encontrar meus textos nos blogs mais lindinhos da internet
e-mail aberto para corações: duzentaslinhas@gmail.com

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *