Eu vou te confessar uma coisa. Talvez não seja bem uma confissão, mas sim um aviso do óbvio. EU VOU ERRAR COM VOCÊ. Talvez mais de uma vez, mas eu juro que não vai ser de propósito.

Eu vou errar tentando fazer o melhor, fazendo o que eu julgo correto, mas ainda assim, eu vou errar. Porque só erra quem tenta acertar.

Eu sei que os erros tem um peso do caralho e, muitas vezes, chegam a anular uma vida de acertos. É que as pessoas têm memória seletiva, sabe? Quando tu erra, tendem a colocar em xeque todas as coisas boas que já foram feitas. Inclusive aquelas de coração, quando você estendeu à mão e se mostrou amigo. Amante. Amor.

Então, por favor, quando eu errar com você – porque eu vou errar – não se esqueça de toda a verdade que você viu em meus olhos durante esse tempo. Nem dos abraços que te protegeram do mundo ou do ‘eu te amo’ que saiu da minha boca.

Quando eu errar com você, não demonize o amor. Um erro já é pesado demais pra se carregar, mas a ingratidão tornaria esse fardo insuportável.

Quando isso acontecer, não se esqueça da gratidão, da compreensão e do perdão.

Eu vou errar com você. No dia que isso acontecer, não se esqueça do amor.

Um aquariano na casa dos vinte, que brinca com as palavras e coloca os sentimentos na ponta dos dedos.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *